Idioma:
4 descobertas recentes da medicina na área da odontologia

Muitas descobertas recentes da medicina têm possibilitado um trabalho mais preciso e assertivo por parte de dentistas e cirurgiões, propiciando um melhor atendimento aos pacientes.

Com o intuito de falar mais sobre esse assunto, explicamos em detalhes quais são os atuais avanços da medicina na área da odontologia. Não deixe de conferir!

Descobertas recentes da medicina para a odontologia #1: células-tronco nos dentes

Em 2003, pesquisadores do National Institutes of Health (EUA) encontraram células-tronco na polpa dentária de dentes do siso, uma região interna do dente com muitos vasos e nervos.

A partir dessa descoberta, pôde-se verificar a existência dessas células também em dentes-de-leite, células do folículo dentário e em ligamentos periodontais.

Atualmente, já se sabe que as células descobertas nos dentes das crianças, também conhecidas como mesenquimais, podem ser usadas para regenerar diversas estruturas, tais como ossos, músculos e órgãos.

Mas, afinal, qual a importância das células-tronco encontradas em dentes para a odontologia?

Atualmente, pesquisadores de todo o mundo verificam a possibilidade de utilização dessas células para a criação de terceiras dentições.

Ademais, os cientistas já estudam a ideia de substituir os materiais sintéticos em cirurgias de canal pela aplicação das células-tronco, como forma de recuperar a estrutura perdida de maneira natural.

Descobertas recentes da medicina para a odontologia #2: impressão 3D

Entre os avanços da medicina ao longo do tempo, a impressão 3D foi aquela que possibilitou uma completa revolução na construção de próteses de diversas partes do corpo.

Ademais, essa tecnologia tornou possível a fabricação de próteses customizadas, considerando a especificidade de cada paciente. E as possibilidades de uso da impressão 3D na medicina não param de crescer.

Não demorou até que se percebesse a utilidade desse recurso para a odontologia. Hoje em dia, as impressões 3D podem ser utilizadas nos procedimentos odontológicos que indicamos a seguir.

Cirurgias

Em cirurgias odontológicas, essa tecnologia pode ser usada para criar modelos de plástico da arcada dentária do paciente, o que possibilita aos cirurgiões planejar com antecedência as intervenções.

Fabricação de implantes

“Com o uso da impressão 3D, tornou-se possível fabricar implantes dentários com formatos e tamanhos mais precisos. Além do que, esse procedimento permite a utilização de materiais mais duráveis e semelhantes ao dente natural.”

Confecção de próteses

Pode-se usar aparelhos de impressão 3D para confeccionar próteses fixas ou móveis. Essa tecnologia permite, ainda, a confecção de modelos para a testagem do paciente, antes da fabricação da peça.

Restaurações

A impressão permite que se saiba em detalhes as características da dentição dos pacientes. Aspectos, como cor, formato e dimensão são retratados em detalhes, o que possibilita mais fidelidade em restaurações.

Descobertas recentes da medicina para a odontologia #3: lasers

Entre as descobertas da medicina que mais trouxeram avanços para a odontologia está a aplicação dos lasers.

Atualmente, essa tecnologia é largamente utilizada não somente em tratamentos estéticos, mas, também, em diversos tipos de procedimentos mais complexos, como a desobstrução de artérias coronárias.

Os lasers também passaram a ser largamente utilizados em serviços odontológicos. O uso mais comum desse novo recurso é a aplicação de lasers de alta potência na remoção de áreas atingidas por cáries.

Nesse caso, os lasers atuam tanto no corte do esmalte dentário, quanto na destruição da cárie que se oculta sob os tecidos dos dentes.

Em comparação com outros procedimentos, o laser é muito mais eficiente, agindo diretamente sobre todas as bactérias e demais organismos que contribuem para que as cáries se desenvolvam.

Não se pode esquecer que a aplicação dessa tecnologia na odontologia possibilita o alcance de áreas profundas da dentina de maneira muito menos invasiva.

Descobertas recentes da medicina para a odontologia #4: uso de óxido nitroso

Para muitos pacientes, o consultório odontológico é um lugar que gera medo e tensão.

A dor é o motivo de maior apreensão das pessoas que evitam ir ao dentista. Contudo, o que essas pessoas não sabem é que as técnicas modernas de anestesia são facilmente aplicadas e não geram nenhum tipo de dor.

Uma dessas técnicas é a sedação com óxido nitroso. Por ser um gás, a aplicação dessa substância prescinde de agulhas.

Ademais, seu efeito sedativo propicia uma sensação de bem-estar consciente. Ou seja, os pacientes submetidos a essa substância não dormem durante o procedimento.

Embora o uso desse gás já seja uma das grandes descobertas da medicina do século XIX, seu emprego na odontologia é considerado uma novidade.

Esse recurso pode ser utilizado em diversos tipos de procedimentos, tais como os seguintes:

  • Implantes dentários;
  • Tratamentos de canal;
  • Enxerto ósseo dentário;
  • Extrações.

Medicina e odontologia: saberes que se complementam para melhorar a qualidade de vida das pessoas

Para concluir, devemos chamar atenção para o fato de que a saúde bucal pode interferir no funcionamento de outras áreas do corpo. Por exemplo, de acordo com o Instituto do Coração, os dentes são causa de 45% das doenças cardíacas.

Nesse sentido, é fundamental que as descobertas recentes da medicina sejam compartilhadas com a odontologia, na medida que a união desses saberes pode promover mais saúde às pessoas.

E você, conhece outro avanço da medicina que tem influenciado a prática dos dentistas?

2018 © Copyright BAUMER Dental | Todos os direitos reservados

Nós usamos cookies para oferecermos uma melhor experiência de navegação. Ao continuar a navegar em nosso site, você concorda com a utilização de cookies. Mais informações

Formulário de Inscrição* 

* O preenchimento desse formulário não garante 100% de sua inscrição. Entraremos em contato para finalizar a mesma.